Power Rangers vale a pena assistir? Erros e acertos definem a Critica do filme

  • História
  • Atores
  • Efeitos especiais
  • Tempo de filme
Share

Um dos Reboots mais aguardados estreou hoje dia 23 de Março nos cinemas Brasileiros, estamos falando de Power Rangers.

O filme vem com uma proposta totalmente diferente do seu antecessor, o filme de 1995 Mighty Morphin Power Rangers: The Movie. Para quem não conhece os Power Rangers é uma série que no Brasil estreou no já extinto canal Fox Kids em 28 de agosto de 1993, que mostra cinco jovens estudantes que se transformam nos Power Rangers.

você pode ver mais detalhes e conhecer melhor no artigo especial que fizemos para você conhecer a história.

Mas vamos falar do filme de 2017 que nos mostra algo mais “maduro” e “realista” alá Christopher Nolan, digo isso em relação ao desenvolvimento dos personagens , pois se tratando de um Reboot e tem que contar como cada personagem se encontrou e mostrar a personalidade de cada um e sua história de Jason (Dacre Montgomery), Kimberly (Naomi Scott), Zack (Ludi Lin), Trini (Becky G) e Billy (RJ Cyler) que intrepreta o ranger azul que é autista, simplesmente rouba a cena durante todo o filme, sendo o alivio cômico durante quase todo o filme.

Cada personagem tem algum “problema”, um é revoltado, autismo, problemas de saúde com a mãe, Gay e problemas com fotos na internet. Como disse antes o filme vem com uma proposta ser mais atual e “realista”, trabalhando com problemas atuais dos jovens Americanos.

O filme em seu inicio mostra cenas de batalha mais sombrias, para explicar o surgimento dos Rangers e sua inimiga Rita (     )e como foi parar nas mãos dos  cinco jovens humanos. Mais da metade do filme é focado nos personagens principais, mostrando como eles lidam com seus problemas e como eles juntos estão tentando se tornar amigos e uma equipe para poder “Morfar”, isso mesmo MORFAR, diferente da serie original, no filme os jovens tem que esforçar para ganhar suas armaduras e mostrar que são merecedores de se tornarem defensores da Galáxia.

A vilã Rita Repulsa (Elizabeth Banks) é realmente algo muito bom, pois mostra a ligação dela com o Zordon (Bryan Cranston) e ela realmente assusta com uma transformação durante o filme até sua forma final, lembrando que no filme ela está atrás de ouro, para formar o seu monstro Goldar e com ele encontrar o poder que a fará destruir o universo.

O Grande problema do filme é o que mais chama a atenção, são as cenas de ação. Você vê claramente que faltou algum coreografo de cenas de ação e filmagem das cenas, outra coisa que incomoda aos olhos são os efeitos especiais que são medianos ao mostrar os zords em cenas gerais lutando ou até mesmo em combate com o MEGAZORD no final, realmente faltou um pouco mais de investimento e roteirização para essas partes do filme, talvez assistir um pouco dos filmes dos Transformes e um pouco Michael Bay teriam melhorado o filme.

O filme em seu todo é algo agradável ao publico geral que sairá feliz do cinema, pois o desenvolvimento dos personagens compensa a falta de ação do filme que chega a ser suspense/terror em alguns momentos.

Para você que é fã da serie de TV não vá esperando encontrar o que você assiste normalmente, pois esse filme vem com uma proposta totalmente diferente para o grande publico.

Se você já viu o filme comete, se você não viu assista.

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 1 outro assinante

Follow

Get the latest posts delivered to your mailbox: